30 junho 2014

Entendendo ícones

Curiosa como sempre, Maria Emília me pediu para ler a contra capa do livro do Pinóquio, onde constam as informações sobre editora e importação.
Li detalhadamente e ela pediu para ver o que eu estava lendo. 
Quando eu acabei ela disse que faltava "isso" e apontou para o ícone que classifica a recomendação para maiores de 3 anos. 
Olhando para o ícone ela me disse o que significava: MENINO STOP!

22 maio 2014

Bolsa de mulher

São Paulo, 18 de Maio de 2014

Em casa no quarto dos pais, Maria Emília é repreendida por mim com um sonoro "ahahahaha" quando segurava a bolsa da mamãe e tentava abrir um dos diversos zíperes. Ela tranquilamente se vira para mim e diz, "Papai eu vou auganiza a bolsa da mamãe". A mãe de longe autoriza e ela então começa a tirar item por item e agrupa-los por semelhança, e fez direitinho!

21 abril 2014

Páscoa



Hoje foi um dia especial para Maria Emília, como ela diz foi PAUSCOA. Ao acordar, foi para a sala e encontrou as pegadas do coelho. Ficou interessada em saber de onde vinha e para onde iam as pegadas, e passou a seguir as pistas, como ela disse. Encontrou no caminho uma cenoura, e como parecia cortada disse que era do coelhinho que tinha comido uma parte. Seguindo o caminho encontrou a cesta com dois ovos e uma coelhinha de pelúcia. Antes de abrir os ovos porém ficou intrigada, pois ela queria mesmo era achar o coelho. Desistiu após a mamãe convencê-la a abrir o ovinho, onde encontrou um personagem de pelúcia que adora: a Blue.

Detalhes

Pois bem, depois de tanto tempo fora daqui hoje resolvi voltar. Desde junho do ano passado não dou as caras por aqui. E não foi por falta de assunto, muito pelo contrário. Tanta coisa acontecendo, uma evolução tão grande com a Maria Emília, que usei todo meu tempo disponível para estar com ela.

A última postagem foi quando ela visitou o trabalho do papai no Dia da Família. Naquela ocasião ela ainda não falava tanto quanto agora. E hoje noto que só não falava mais por falta de vocabulário. A cada dia o repertório aumenta, e ela vai adequando palavras e frases às situações.

Já notamos que ela é minuciosa, e a medida que mais fala, mais ela demonstra o quanto é detalhista. Ela nota pequenas coisas que passam despercebido por qualquer um. Um fiapo no chão, um objeto de decoração no meio de tantos, que sempre esteve ali e de repente não está mais, é motivo de alerta dela. Hoje na casa dos avós, acostumada a ir a um dos banheiros da casa, passou a usar outro. E olhando para cima advertiu o avó que ali em cima do espelho tinha um buraco, e no outro não. Ela se referia a uma lâmpada que faltava, onde deveria haver 3 tinham 2.

E este é um tipo de exercício que ela adora:



21 junho 2013

Crachá

Lembram daquele personagem do saudoso Chico Anísio década de 80, o Bozó? Pois bem a Maria Emília tem um quê de Bozó. Desde o momento que ela me viu de crachá ela passou a pedir para eu pendurar no meu pescoço em casa, ou no dela. Fiz então um para ela e ela adorou. Também foi a partir dai que ela começou a "ler" IBOPE. Na verdade ela passou a identificar a marca onde quer que aparecesse, na cordinha do crachá, no balão de aniversário do  IBOPE, em papéis, em qualquer lugar. E nesta segunda-feira ela conheceu a empresa onde o papai trabalha, e foi ao Dia da Família quando teve a oportunidade de ver todos usando crachá, pena que esquecemos o dela e m casa. Neste dia ela andou a vontade pelos corredores dos escritórios depois de ter brincado no espaço baby onde estavam outras crianças de até 3 anos. Ela gostou muito do passeio.